As pensões, os hábitos de poupança e o perfil do aforrador em Portugal

Resultados da sondagem “As pensões, os hábitos de poupança e o perfil do aforrador em Portugal” realizada pelo Instituto BBVA de Pensões.

5 de julho de 2018

O Instituto BBVA de Pensões apresentou, em conferência realizada no dia 4 de julho, as principais conclusões da sondagem “As pensões, os hábitos de poupança e o perfil do aforrador em Portugal”.

Os resultados da sondagem mostram que a sociedade portuguesa está preocupada com as pensões públicas, mas que evidencia um elevado desconhecimento sobre a reforma. Os entrevistados querem liberdade para decidir a idade de reforma e transparência sobre os direitos adquiridos individualmente.

Três em cada cinco entrevistados preocupam-se bastante (36%) ou muito (31%) com o futuro das pensões públicas em Portugal. A preocupação é maior especialmente em relação aos anos anteriores.

Quatro em cada cinco entrevistados (40%) pensam que poderão “viver sem dificuldades” durante a reforma.

Quase metade da população (46%) duvida que o possa conseguir.

Sete em cada dez portugueses (71%) consideram-se pouco ou nada informados sobre o montante da sua futura pensão, e seis em cada dez desejariam obter mais informação sobre o montante da sua futura pensão e a idade em que se podem reformar.

Nove em cada dez entrevistados (91%) consideram “aconselhável que cada qual poupe para complementar a reforma da Segurança Social”…

Oito em cada dez (82%) gostariam de decidir de livre vontade sobre a sua idade de reforma e que o montante da pensão fosse ajustado em conformidade com as contribuições ao longo do tempo.

Quase oito em cada dez portugueses (77%) apreciariam que cada trabalhador tivesse uma conta individual na qual fossem acumuladas as suas contribuições ao longo da sua vida profissional, e que a pensão de reforma fosse calculada de acordo com o montante acumulado nessa conta.

Conheça os resultados da sondagem aqui

Colabore Connosco e receba a nossa newsletter

Fique a par das últimas novidades e eventos da Cidadania Social e receba os nossos artigos de opinião.